Artigo

42 mil habitantes do Cuito Cuanavale já consomem água potável

71 Visualizações

Uma Iniciativa do Ministério da Energia e Águas (MINEA), no âmbito do Programa Água para Todos, do Governo de Angola

Luanda, 04 de Julho de 2019 – Os moradores do Município do Cuito Cuanavale, Província do Cuando Cubango, estão desde o dia 02 de Junho último, a consumir água potável através de um sistema de distribuição de água construído pela Owini, a unidade de projectos de água do Grupo Mitrelli, no âmbito do Programa Água Para Todos, do Governo de Angola.

O projecto, contempla, 50 sistemas de água, para as províncias de Malanje e Cuando Cubango e, neste momento, foram concluídos 16 onde mais de noventa chafarizes já foram construídos. Até ao final do ano a Owini espera concluir mais 44 sistemas sendo que, mais seis até ao primeiro trimestre de 2020.

Para o responsável da obra no Cuando Cubango, até ao final do projecto “esperamos estar a fornecer água potável a 140 mil pessoas. O impacto será grande e ao mesmo tempo satisfatório quer para as populações que para a província em si”, enfantiza.

O projecto, inaugurado pelo Secretário de Estado das Águas, Eng. Lucrécio Costa,
resulta de um consórcio com o Ministério da Energia e Águas (MINEA), sobre o olhar atento dos administradores locais e autoridades tradicionais, e a população que aesperou radiante por este dia.

Entre 2017 e 2019, a Owini cumpriu já com a implementação do projecto em várias regiões do nosso país, abrangendo 152 localidades das províncias de Cuanza Sul, Lunda Norte, Moxico, Uíge e Zaire, (Programa Água Para Todos I) e outras 62 localidades nas províncias de Malanje (12) e Cuando-Cubango (50), no quadro da segunda fase do Programa Água Para Todos.

As infra-estruturas e tecnologia usada

As infra-estruturas do Programa Água Para Todos, construídas pela Owini, são com recurso a mais moderna tecnologia actualmente existente. Aplicado o sistema das energias renováveis, energia solar.

A captação da água é feita, directamente dos rios, depois segue para a estação de tratamento, onde é filtrada e desinfectada, transportada até aos reservatórios e depois distribuída. Ainda assim, a Owini suporta os custos de operação e manutenção dos sistemas durante um ano, contando com equipas de operadores locais para garantir a boa utilização dos novos sistemas por parte das comunidades.

Fonte: Platina Line

Deixe uma resposta