Artigo

Angosat-1 vai tornar as telecomunicações mais competitivas

237 Visualizações

A entrada em funcionamento do Angosat-1, previsto para Dezembro deste ano, vai tornar mais competitivos os serviços das empresas nacionais em relação às estrangeiras, considerou hoje (quarta-feira), em Luanda, o director de relações institucionais da Unitel, Humberto Mbote.

Em declarações à Angop, sobre os ganhos do primeiro satélite angolano, o responsável apontou o facto dos custos para a utilização do Angosat-1 poderem ser pagos em Kwanza, o que vei ter um grande impacto nos preços dos serviços prestados.

Humberto Mbote alertou, entretanto, que as empresas vão continuar dependentes do fornecimento de energia eléctrica e da segurança.
“Para se manter um site no ar é preciso uma fonte alternativa de energia e isso pode encarecer o negócio”, disse.

O responsável referiu que o facto do satélite angolano cobrir países estrangeiros vai atrair divisas para o país.

O Angosat-1 é um satélite de comunicação geoestacionário angolano que se encontra em construção por uma empresa russa e que será operado pela Angosat. O satélite será baseado na plataforma USP Bus e sua expectativa de vida útil será de quinze anos.

O mesmo será equipado com dezesseis transponders em banda C e seis em banda Ku para fornecer serviços de telecomunicações para Angola. A abrangência de cobertura do sinal de recepção na banda C deste, poderá afectar toda África e Europa.

Deixe uma resposta