Artigo

Bancos prevêem queda dos preços do petróleo

76 Visualizações

Os bancos reduziram de forma acentuada, este mês, as projecções para os preços do petróleo em 2019, num momento em que os mercados da matéria-prima permanecem fortemente pressionados com o enfraquecimento da procura e sinais de uma oferta global excessiva.

Uma pesquisa do “Wall Street Journal” com 13 bancos de investimento mostra que a previsão para o preço do barril do Brent no próximo ano é agora de cerca de 69 dólares, diante da média de 77 em Novembro. Para o barril de WTI, a estimativa para 2019 caiu de 70 dólares no mês passado para 63 este mês.

A projecção surge depois do petróleo ter acumulado desvalorizações de mais de 30 por cento desde que atingiu máximos de quatro anos, no começo de Outubro. Só na semana passada, tanto o Brent quanto o WTI registaram pesadas perdas de quase 11 por cento.

O mercado assinala, neste início de semana, declarações do ministro da Energia dos Emirados Árabes Unidos, Suhail al-Mazrouei, a sugerir uma reunião extraordinária da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para decidir medidas adicionais para apoiar o preço da matéria-prima.

No início de Dezembro, a Organização e os parceiros de fora do cartel concordaram num corte na produção de 1,2 milhões de barris por dia.

Em declarações que lhe são atribuídas, Suhail al-Mazrouei, que assume a presidência rotativa da OPEP, afirmou que caso o corte acordado em Dezembro não for suficiente, a organização e parceiros voltam-se a reunir para “ver o que tem de ser feito”.

Estudos do cartel apontam que o corte de 1,2 mi-lhões de barris que será efectivado no início de 2019 é adequado para atingir esse equilíbrio, mas os preços do petróleo entraram em queda depois da reunião da OPEP, pois os investidores acreditam que o corte de produção será mais do que compensado pelo aumento registado nos Estados Unidos e a redução da procura global devido ao abrandamento da economia.

 

Fonte: Jornal Mercado

Deixe uma resposta