Cfkappa

Basta

Play All Download

[LETRA]

Hoje vocês conhecem a minha voz, porque me impus, vocês andavam muito ocupados
Na ilusão de que eu seria pra sempre um pobre coitado
E hoje me vingo com trabalho, da maneira mais letal
Não importa se for na Soba, ou a pegar num instrumental

Rappers andam interessados nos beefs que tenho no menu
Mas já tou-vos a mudar a dieta, yo, não so ingénuo
Sei quem aplaude, Sei quem fatiga, sei quem é fraude
Sei quem celebra, sei quem apoia, sei quem tá proud

Nossas posições rimam, mas não estamos na mesma pista
És um ilusionista, eu sou um accionista
Eu tou com o Decio enquanto Te distrais com mambos materialistas
Nenhum de nós é fotógrafo, mas tamos a olhar pra bigger picture

Desde quando é que o meu trabalho ficou do vosso interesse?
Pra questionarem a minha vida, bros, mantenham-se no rap
Mantenham-se em tracks, que quando expendiente acabar
Resolvemos essa cena seja a bem… ou a mal

Ninguém sai impune a mexer no meu pão
Diz “bye bye” ao CFK que se deixava levar pela multidão
Às vezes eu sou culpado porque dou atenção
Faço Niggas famosos pelo sucesso que as tracks não dão

Orgulhoso do que me tornei, que fique claro pra esses blacks
A americana não é a única Embaixada que tenho na back
Exijo respect, eu estive aqui nessa cena toda
Antes da palavra empreendedor estar na moda

Duvidaram e eu lhes disse: yo, I’m still working on me
Now Got them niggas wishing that they could be working for me
Tradução: eu avisei que eu tava a trabalhar em mim
Hoje fiz esses niggas sonharem que podem trabalhar pra mim

Perdi duas vezes um concurso, e só tornou-me melhor
No ano seguir eu tava a discursar como patrocinador
E isso não tem a ver com kwanzas, mulher ou poder
Tem a ver com acreditar, lutar e trabalhar pra ter

Diariamente conheço kids, adultos e não só
Que curtem o que faço e me respeitam pelo que sou
Mas já não me envaideço, minha missão é maior que isso
Às vezes eu mesmo paro e penso, se eu próprio mereço isso

O tal carinho e esse respeito que exijo e pelo qual luto
Enquanto eu não proporcionar à minha família um luto
É fácil julgar de fora e não ter o coração a bater
A imaginar todos os dias “yo, e Se eu não vencer?”

E se eu perder a vontade, se eu desistir de andar?
Se as minhas pernas não aguentarem, e se eu não conseguir lutar?
Se as minhas rimas acabarem e não mais inspirar?
Será a minha história ainda algo relevante a partilhar?

Será que os deixo saborear a minha derrota?
Ou os torno irrelevantes ao ponto de ignorar quem está a minha volta
A torcer pelo grande final, o triunfo do negativo
Ouvir sussurros a aplaudir cada vez que eu erro no piso

Eu amo o que faço e isso tem consequências
Tipo Ter niggas ir cobrar satisfações do twitter em minha residência
Estar exposto ao ponto de que tudo é levado em conta
E de repente teres niggas na tua porta

Hoje tenho o Mayanda no team, o Verbal, o Leonardo, Damani
Adicionados aos meus da Cérebro formamos a Okwami
Nunca comprometi minha música, ela é parte do que sou
Não tenho nada a provar, tipo paladar bazou

E continuo firme nisso pois há quem se motiva
Valoriza, cada gota de suor e saliva
Hoje cuspo auto-retratos na esperança
Que além de ser ouvido esse discurso traz mudança

Minha maior herança é o meu testemunho
Minha determinação vês quando cerro o punho
e arregaço as mangas, e digo: “malta, anda!”
Shout out ao Team SOBA, vocês são parte da minha alma

Ainda nem começamos, avisa que isso é só um warm up
Eles que tenham medo, esses kids estão no mapa
Mantenham-se distraídos, vencedores estão a caminho
Sem cunhas nem conservantes, viemos cumprir um destino

Deixe uma resposta