Artigo

BNA destaca estabilidade do kwanza apesar de depreciação para mínimos históricos

37 Visualizações

O vice-governador do Banco Nacional de Angola destacou a maior estabilidade e flexibilização da moeda, apesar da depreciação para mínimos históricos do kwanza face ao dólar, resultado das medidas aplicadas em 2018.

Questionado sobre o assunto pela agência Lusa no final de uma apresentação sobre os principais indicadores económicos do sector da banca em Angola, Manuel Tiago Dias salientou que, com o esforço feito ao longo do ano passado, “tendo em conta a evolução dos principais indicadores macroeconómicos”, há hoje “uma relativa estabilidade” face ao dólar e euro.

“Houve um processo de normalização do mercado cambial realizado pelo BNA ao longo de 2018 e que permitiu, em particular, uma maior flexibilização da taxa de câmbio. O grosso do esforço de estabilização ocorreu em 2018, razão pela qual, tendo em conta a evolução dos principais indicadores macroeconómicos, o que se observa agora é uma relativa estabilidade do kwanza em relação às principais divisas”, disse.

Segundo dados do BNA, a moeda angolana atingiu mínimos históricos face à norte-americana, ao fixar-se nos 317,192 kwanzas/dólar, ultrapassando os 316,300 kwanzas/dólar atingidos em novembro de 2018, e depreciou-se frente à europeia para valores próximos também dos mínimos.

Em relação ao dólar, desde novembro de 2018 que a moeda angolana oscilava entre os 310 e os 315 kwanzas.
Face à moeda europeia, a angolana tem vindo a depreciar-se ligeiramente desde terça-feira, quando se transaccionou a 355,347 kwanzas/euro, situando-se hoje nos 358,300 kwanzas/euro, próximo do mínimo histórico registado a 01 deste mês (359,851 kwanzas/euro).

 

Fonte: Angonotícias

Deixe uma resposta