Artigo

CEDEAO dá prazo ao Supremo da Guiné-Bissau para se pronunciar sobre as eleições

132 Visualizações

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (Cedeao) pediu ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ) da Guiné-Bissau que até o dia 15 se pronuncie sobre o contencioso que opõe a candidatura de Domingos Simões Pereia, apoiada pelo PAIGC, à Comissão Nacional de Eleições (CNE), que declarou vencedor da eleição presidencial de 29 de Dezembro, Umaro Sissoco Embaló.

“Os chefes de Estado analisaram longamente a situação e pediram que o Supremo Tribunal examine esta questão, em conformidade com as disposições constitucionais da Guiné-Bissau, até 15 de Fevereiro”, anunciou o presidente da Comissão em Addis Abeba, neste domingo, 9.

A decisão foi tomada numa reunião de três horas, à margem da Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da União Africana, precisamente sobre a Guiné-Bissau, cujo primeiro-ministro, Aristides Gomes, esteve presente.

Jean-Claude Kassi Brou acrescentou que “foi uma discussão muito longa e muito importante e penso que esta decisão vai permitir-nos avançar, com o objetivo de chegar rapidamente à normalização institucional e política da Guiné-Bissau”.

Entretanto, na cimeira da União Africana, a Guiné-Bissau esteve representada pela ministra dos Negócios Estrangeiros, Suzi Barbosa, que pediu a demissão, aceite pelo primeiro-ministro Aristides Gomes, mas que não terá sido assinada pelo Presidentte da República.

José Mário Vaz delegou em Barbosa a representação do país, apesar do pedido de demissão.

Fonte: VOA

Deixe uma resposta