Artigo

Conselho de Ministros da SADC analisa segurança marítima no Índico

24 Visualizações

Dar es Salaam (Dos enviados especiais)- A busca de soluções imediatas para a segurança marítima dos países africanos banhados pelo Oceano Índico dominou, nesta quarta-feira, em Dar es Salaam (Tanzânia), o último dia da reunião do Conselho de Ministros dos países membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

A situação de insegurança nessa região do Índico tem afectado, fundamentalmente, as Ilhas Maurícias, Seycheles, Comores e Madagáscar, influenciando no aumento do tráfico de drogas e de seres humanos, bem como a pirataria e o terrorismo.

“É uma grande preocupação dos países do Índico que deve ser tratada”, afirmou o ministro angolano da Economia e Planeamento, Manuel Neto da Costa, que representou Angola no encontro preparatório da 39ª Cimeira dos Chefes de Estado da SADC, que acontece de 17 a 18 em Dar es Salaam.

O Conselho de Ministros, órgão encarregue de acompanhar o funcionamento e o desenvolvimento da SADC, assegurando a implementação das suas políticas e decisões, é composto pelos ministros das Relações Exteriores, Economia, Planeamento ou Finanças dos Estados membros.

Os ministros fizeram uma avaliação sobre a implementação do Plano Estratégico Indicativo de Desenvolvimento Regional (2015/2020) e, neste capítulo, manifestaram a intenção de procederem à sua revisão ou a elaboração de um novo projecto a partir de 2020.

No concernente a questão ambiental a nível da Região Austral, tendo em conta as alterações climáticas com impacto negativo para alguns países, provocando seca e inundações, os ministros vão propor aos líderes da SADC a criação de mecanismos de alerta e emergência com vista a prevenção desses fenómenos.

Criada a 17 de Agosto de 1992, em Windhoek, a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral tem como objectivo promover o crescimento e o desenvolvimento económico e sustentável, aliviar a pobreza, aumentar a qualidade de vida dos povos da região, bem como prover auxílio aos mais desfavorecidos.

A SADC integra 16 Estados, nomeadamente Angola, África do Sul, Botswana, República Democrática do Congo (RDC), Comores, eSwatini (antiga Swazilândia), Lesotho, Madagascar, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namibia, Seychelles, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe.

Fonte: Angop

Deixe uma resposta