Artigo

Contaminação de rio com enxofre deixa milhares sem fonte de rendimento em Chiúta, Moçambique

33 Visualizações

Milhares de moradores de aldeias de Chiúta, distrito da província moçambicana de Tete, abandonaram a pesca e agricultura por receio de intoxicação após alerta de contaminação por enxofre das águas do rio Mavuzi.

A pesca e a agricultura são as principais fontes de sobrevivência no distrito.

Um camião de carga, que transportava enxofre do porto da Beira para a República Democrática do Congo, em sacos plásticos, caiu na ponte sobre o rio Mavuzi no domingo, 11, entornando grandes quantidades de enxofre nas águas.

Manuel Cebola, secretário permanente do distrito de Chiúta, disse que “depois do acidente, começou a aparecer peixe morto na água e a hortaliça nas margens do rio começou a secar”

“O contacto de água com enxofre tem uma reação perigosa para saúde humana” disseuma fonte medica, que advertiu que é necessário abandonar o consumo de todos os produtos que tenham tido contacto com a água contaminada.

O governo distrital de Chiúta e a equipe multissectorial da saúde e ambiente, enviada para monitorar o incidente, intensificou a campanha de proibição de consumo e venda do peixe morto e hortícolas.

O governo e a empresa proprietária da carga estiveram hoje, 14, reunidos na cidade de Tete, mas não foi divulgada a agenda ou se a empresa será responsabilizada pelos danos ambientais até aqui provocadas.

Hermenigildo Galimoto, chefe do Departamento de Gestão Ambiental, na direção provincial de Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural de Tete, que confirmou o encontro com a empresa, disse que amostras da água do rio foram enviadas para analise laboratorial.

“Os resultados deverão ser conhecidos esta quinta-feira (15)” disse Galimoto.

O rio Mazuvi é afluente do rio Zambeze, que fornece peixe a região, e receia-se que a contaminação atinja a barragem de Cahora Bassa.

Fonte: Voa

Deixe uma resposta