Artigo

Despesa com viagens reduz 205,7 milhões de dólares

166 Visualizações

O país gastou, no segundo trimestre deste ano, menos 205,7 milhões de dólares com despesas de viagens, período em que as importações de bens também baixaram 131,7 milhões.

A redução no valor das viagens é de longe superior aos 32,7 milhões de dólares contabilizados no período de Outubro a Dezembro. Nessa ocasião, o transporte de bens havia poupado já 37 milhões.
De acordo com o mais re-cente relatório do Banco Nacional de Angola (BNA), houve ainda redução com a construção (38,7 milhões), embora aqui esteja reflectida um menor investimento público e privado na economia. No final do ano passado, a conta Construção poupou 43,1 milhões de dólares (11,7 por cento).
“A redução das viagens deveu-se às restrições na circulação de pessoas e bens devido à pandemia, os serviços de transporte, justifica-se pela queda das importações de bens, e os serviços de construção, devido à redução do investimento público e privado”, lê-se no relatório da Balança de Pagamentos nos meses de Abril a Junho.
Em termos globais, no segundo trimestre em análise, a conta de serviços apresentou uma redução do saldo deficitário, ao passar de 1.568,1 milhões para 1.327,4 milhões, comparativamente ao trimestre anterior, face à redução da importação de servi-ços prestados por entidades não residentes. 
Segundo o documento, à semelhança da importação de bens, a redução das receitas cambiais do país e os efeitos da pandemia da Covid-19, foram os factores que estiveram na base da redução das despesas de importações de serviços.Esta mesma conta de serviços, no segundo trimestre de 2019, apresentou um dé-fice na ordem de 1.845,8 mi-lhões de dólares, contra o défice de 2.732,8 milhões do período homólogo de 2018. A redução, nesta altura, foi de 32,5 por cento, explicada pelo processo de ajustamentos da economia.
Primeiro trimestre
No primeiro trimestre, a conta de serviços havia apresentado já uma redução do saldo deficitário, ao passar de 1.794,3 milhões de dólares para 1.531,4 milhões, comparativamente ao trimestre anterior, o que representa uma diminuição de 14,6 por cento.
A melhoria do saldo da conta de serviços no primeiro trimestre de 2020 foi influenciada, essencialmente, pela diminuição das despesas com importação de serviços, com realce para a construção em 49,8 por cento (162,1 milhões), os serviços de transporte em 22,1 por cento (156,6 milhões) e outros serviços de negócios 21,2 por cento (103,1 milhões).

Fonte: Jornal de Angola

Deixe uma resposta