Artigo

Era Uma Vez em Hollywood é carta de amor ao cinema; conheça as figuras reais do filme …

39 Visualizações

A essa altura, já se tornou lugar-comum dizer que Era Uma Vez Em… Hollywood é uma carta de amor de Quentin Tarantino ao cinema. Mas não poderia haver definição melhor: O filme que chega hoje aos cinemas brasileiros é o mais contemplativo e pessoal do diretor, que aqui deixa de lado as cenas sangrentas que se tornaram sua marca registrada para privilegiar uma história que é puro amor à sétima arte.

A história se desenrola na Los Angeles de 1969, quando o brutal assassinato da atriz Sharon Tate e de quatro amigos pela Família Manson acabou, de vez, com a aura “paz e amor” do movimento hippie.

O crime espetaculoso, no entanto, é mero pano de fundo para o roteiro de Tarantino, que o…

Protagonista de um seriado de sucesso dos anos 1950, Dalton tentou buscar novos rumos para sua carreira, mas falhou – e agora só lhe restam pequenas participações como vilões em produções do horário nobre.

Inseguro e aflito com a perspectiva de uma inevitável descida ao ostracismo, ele abusa da bebida e pula de piloto em piloto em busca de uma virada.

Já Booth, que também ocupa o posto de faz-tudo de Dalton, vive praticamente à sombra do amigo e patrão. Bonito demais para ser dublê, como o filme faz questão de nos lembrar, ele é extremamente carismático – mas sua fama em Los Angeles não é das melhores, já que há uma mancha sombria em seu passado.

Interpretados de forma primorosa …

 

Fonte: Entretenimento

Deixe uma resposta