Artigo

Fundação Barraquer vai realizar 250 cirurgias às cataratas e 500 consultas em Luanda

174 Visualizações

A Fundação Barraquer, uma organização humanitária sem fins lucrativos, que se encontra desde sábado, 6, em Luanda, realiza de Domingo, 7 à sexta-feira, 13, cerca de 250 intervenções cirúrgicas às cataratas no Hospital Geral de Luanda (HGL), numa iniciativa apoiada por duas instituições privadas angolanas.

Esta operação de grande envergadura, sustentada em cerca de quatro dezenas de médicos e dezenas de voluntários, com apoio financeiro da Oshen Healthcare e a ABO Capital, em parceria com o Governo Provincial de Luanda (GPL), e que já teve outras três edições em Angola, tem como objectivo reduzir os casos de cegueira provocada por cataratas.

Segundo um comunicado divulgado pelos organizadores, a equipa da Fundação Elena Barraquer, chefiada por Elena Barraquer, médica especialista, vai proceder cerca de 500 consultas e realizar 250 intervenções cirúrgicas totalmente gratuitas aos pacientes previamente escolhidos nas consultas, que terão lugar já a partir de hoje Domingo, no HGL, e para onde os interessados se deverão dirigir.

Ainda de acordo com o mesmo documento, as intervenções contemplam o recurso a tecnologias inovadoras, como, entre outras, a aspiração da catarata “através de uma cânula”, tornando os procedimentos médicos “mais eficazes” e curtos, para além de pouco evasivos, podendo os pacientes verificar os resultados meia hora após a cirurgia.

A Fundação Barraquer foi criada em 2003, por Joaquim Barraquer e os seus filhos, Elena e Rafael, com objectivo de resolver problemas oftalmológicos entre os mais carenciados e desfavorecidos e em zonas deprimidas do mundo.

Em Angola, a Fundação Barraquer já realizou mais de 4 000 consultas e realizou 173 intervenções cirúrgicas às cataratas, proporcionando milhares de óculos aos seus pacientes.

No mundo inteiro, esta fundação espanhola já realizou uma centena de expedições em países pobres, mais de 1350 cirurgias e apoiou diversos programas de investigação e de cooperação internacional neste universo da oftalmologia.

 

FONTE: Tpa

 

 

 

Deixe uma resposta