Artigo

Governo de Luanda lança Programa Provincial de Saúde

96 Visualizações

As autoridades sanitárias de Luanda procederam na quarta-feira ao lançamento do programa provincial de saúde com cinco pontos essenciais que garantem a modernização, humanização e melhoria nas resposta das necessidades dos serviços médicos e medicamentosos à população.

Do programa destacam-se como cinco pontos essenciais o acesso aos cuidados de saúde, reorganização da logística, gestão e depósito de medicamentos, criação de centros de diagnóstico de imagiologia e análises clínicas, montagem de infra-estruturas de apoio, entre outros.

O programa sob tutela directa do Governo Provincial de Luanda (GPL) foi lançado, no município do Cazenga, em Luanda, durante o Primeiro Conselho Técnico Alargado,  que abordou temas ligados  ao saneamento básico, melhoria da iluminação pública, situação da saúde.

Falando à imprensa a directora de saúde em Luanda, Rosa Bessa,disse existir uma grande necessidade da participação de todas as direcções e repartições de saúde, que passa pela reorganização da logística, já que existe um deposito provincial de  medicamentos.

Neste  momento, explicou, o que se verifica é que as direcções hospitalares efectuam directamente a compra de medicamentos, não de forma organizada, em alguns casos com preços avultados, então pretende-se agrupar as compras em conjunto e com fornecedores credenciados e a preços competitivos.

Este pressuposto, segundo a médica, passa pela reorganização da rede de postos e centros de saúde referenciados de Luanda,  com o objectivo de conseguir ter um serviço com qualidade para que as pessoas não procurem os privados imediatamente.

Admitiu a existência de muito equipamento desactivado, porque existem dificuldades na sua manutenção, sendo assim esta programada a criação de um centro provincial para imagem e diagnóstico.

Afirmou que foi abordada a questão das lavandarias e das cozinhas industriais e existe dificuldade em ter pequenas cozinhas, sendo necessário que por municípios se crie um grupo de hospitais para criação de cozinhas centrais.

Quanto as ambulâncias, Rosa Bessa disse pretenderem criar parques estruturados em quatro pontos na cidade capital para servir as unidades sanitárias, porque antes recebiam meios sem condições de se efectuar manutenção, por falta de recursos.

A médica afirmou que o perfil epidemiológico da província de Luanda é caracterizado pela malária, doenças diarreicas e respiratórias agudas em crianças, bem como  a tuberculose e doenças crónicas, desde a hipertensão arterial e diabetes.

Fonte: Angop

Deixe uma resposta