Artigo

“Incompetência” atrasou rectificação do OGE

95 Visualizações

A UNITA criticou o Governo angolano por se ter atrasado na revisão do Orçamento Geral do Estado (OGE) devido à baixa do preço do petróleo.

O Executivo angolano tinha anunciado a revisão “no primeiro trimestre”, devido à “tendência de baixa” do preço do barril do petróleo, que continua abaixo da previsão do Governo, estabelecida nos 68 dólares, enquanto ronda os 60 dólares.

Adalberto da Costa Júnior, líder do grupo parlamentar da UNITA, considerou de “irresponsável trazer o OGE para retificação apenas agora em Fevereiro”, quando isso deveria ter sido feito em Novembro ou Dezembro.

“Trazer o OGE só agora a rectificar vai trazer consequências graves para a economia angolana, vai atrasar ainda mais a recuperação económica que se pretende, é um acto irresponsável que deve ser sancionado pelos cidadãos”, afirmou.

Por outro lado, Adalberto da Costa Júnior disse que o seu partido vai submeter a todos os deputados dos grupos parlamentares um documento a solicitar a retirada do impedimento imposto pelo Tribunal Constitucional à fiscalização dos deputados aos actos do executivo

A UNITA pretende que todos os deputados subscrevam o documento para que a fiscalização do executivo seja uma realidade.

Em conferência de imprensa, a UNITA reiterou a sua aposta para os próximos dias em colocar na Assembleia Nacional os pedidos de constituição de Comissões Parlamentares de Inquérito ao BESA, Fundo soberano, Sonangol e a Dívida Pública recusados pela Assembleia Nacional.

 

Fonte: Angonotícias

Deixe uma resposta