Artigo

Jornal Paivense questiona preço pago por concerto de Anselmo Ralph numa pequena vila de Portugal

106 Visualizações

Jornal Paivense questiona preço do concerto de Anselmo Ralph numa pequena vila de Portugal

Neste domingo (23), o cantor Anselmo Ralph esteve na pacata vila de Castelo de Paiva, em Portugal, para as festividades do São João, para cantar seus maiores sucessos diante do público no Largo do Conde. Mas quanto isso terá custado aos cofres públicos?

O cantor angolano é dos mais bem pagos em Portugal e cobra por seus concertos mais do que outros artistas, como os irmãos Sobral, vencedores do Eurovisão em 2017. Castelo de Paiva é uma vila que enfrenta questões de restrição orçamentária, comprometida com alto endividamento público e um orçamento anual alegado insuficiente para resolver problemas de mobilidade urbana e saneamento. Logo, chama atenção o montante gasto com entretenimento naquele sítio.

Como comparativo, um concerto de Anselmo Ralph em maio deste ano custou 40 mil euros à Câmara Municipal de Vila Real, tal como indica um contrato publicado. Em fevereiro, o Município de Pinhel (Guarda) pagou 36 mil euros à Anselmo Ralph. Uma análise a anos anteriores revela que o valor mais elevado foi pago pelo Município de Sertã num total de 48.500 euros. Em Castelo de Paiva, o valor divulgado em contrato entre a CM e a Iconikourage (NIPC 515262366) foi de 25.920,00€ (vinte cinco mil novecentos e vinte euros). Este valor, segundo o contrato, contemplava a realização de concerto não apenas de Anselmo, mas também do cantor Augusto Canário.

Em entrevista para o Jornal Paivense, principal jornal da região, o assessor de celebridades Fabiano de Abreu revelou números para shows realizados fora do âmbito das contratações de câmaras municipais e entidades públicas: “por concerto, Anselmo não costuma cobrar menos de 40 mil euros”, refere Fabiano de Abreu, CEO da MF Press Global, com sede no Brasil, Estados Unidos e Portugal, que também assessora artistas angolanos como o cantor Adi Cudz e o ator Eric Santos.

Durante a entrevista para o Paivense, Fabiano também questiona os valores pagos pela Câmara de Castelo de Paiva para realização do concerto e afirma que seria possível privilegiar artistas que cobram mais barato, dadas as condições financeiras do concelho: “Sabemos os valores que são cobrados pelo cantor, já que também somos uma agência artística e temos acesso. Neste caso, não haveria como ser um valor menor que o piso. A depender do tamanho do evento, pode chegar a mais de 50 mil, devido a custos de produção, duração e importância. Contudo, dado o valor expresso no contrato firmado com a CM de Castelo de Paiva, parece que se conseguiu algo bem interessante, abaixo do valor de mercado, mas ainda assim muito considerável para um concelho como Castelo de Paiva. Trabalho com personalidades musicais bem mais em conta e com músicas de maior repercussão. Acho que poderíamos ter nomes mais em conta e de qualidade.”

 

Fonte: Platina Line

Deixe uma resposta