Artigo

Melo quer empresas de comunicação social a dar lucro

92 Visualizações

O ministro da Comunicação Social, João Melo, refutou a ideia de que as empresas do sector devem ser geridas apenas por jornalistas ou profissionais ligados à comunicação.

Para João Melo, as sociedades públicas da Comunicação Social “devem ser administradas por gestores competentes e sérios, quer estejam ou não ligados ao sector”.

No seu discurso durante a abertura de um encontro promovido pelo Ministério da Comunicação Social com os ministros das Finanças, Archer Mangueira, e do Trabalho, Emprego e Segurança Social, Jesus Maiato, o titular da pasta sublinhou que “os órgãos de comunicação social públicos são acima de tudo empresas e devem, até, procurar gerar lucro, como qualquer empresa”. “Empresas que podem ter vários órgãos de comunicação, como canais de rádio, televisão e jornais”, acrescentou.

João Melo expôs que o principal problema das empresas de comunicação social pública não é o editorial nem tem a ver com os conteúdos. “O problema é a gestão e foi isso que me levou a solicitar a presença do ministro das Finanças para ouvir e ajudar a encontrar os melhores caminhos para que se resolvam os problemas do sector”.

De acordo com o ministro, “as empresas do ramo estão dispostas, mais do que a apresentar queixas e reclamações, a começar a fazer o seu dever de casa em termos de gestão”.

“Esse é o nosso primeiro compromisso, fazer bem, tentar suprir os problemas de gestão que encontrámos em todas as empresas. Isso eu posso assegurar ao senhor ministro das Finanças. O espírito que existe é esse, mas há outras necessidades em que o sector vai precisar de suporte das Finanças”, afirmou João Melo.

 

Fonte: AngoNotícias

Deixe uma resposta