Artigo

Não movimentar conta bancária pode custar até 14 mil Kz por ano

216 Visualizações

A manutenção de uma conta bancária à ordem de clientes particulares custa seis mil Kz na maioria dos bancos, a julgar pelo preçário dos cinco maiores bancos privados consultados pelo Mercado. Entre os maiores bancos privados em termos de activos, o BFA e o Banco Económico são os que cobram tarifas mais altas para manutenção da conta dos seus clientes.

O BFA cobra 6.800 Kz por ano, enquanto o BE cobra até 11.400 Kz. BAI, Atlântico e BIC, cobram 6.000 Kz aos seus clientes para a gestão de contas bancárias. Entre os vários serviços prestados pelos bancos, os custos de movimentos da conta também variam para cima e para baixo de banco para banco.

Com base no último preçário do BFA, em vigor desde 12 de Agosto de 2018, cobra uma comissão de 700 Kz por ano pelos movimentos nos ATMs e 1.400 Kz pelos levantamentos feitos no balcão. Entretanto, não movimentar a conta no BFA custa 14.000 Kz por ano, a que chama de taxa de inactividade.

As transferências via IBAN com o cartão multibanco do BFA custam 1500 Kz e pedir uma cópia de um documento qualquer a este banco custa 1.050 KZ. Com base no preçário do banco, disponível no site, o cheque avulso custa 1.950 KZ e a requisição de um bloco de cheques custa 3.000 Kz. A comissão mais alta cobrada pelo BFA a clientes particulares é para a abertura de crédito, cuja tarifa vai de 22.000 Kz a 100.000 Kz.

A comissão mais alta praticada pelo BAI, o segundo maior banco em termos de activos da actualidade, é a taxa de inactividade, que custa 12.000 Kz, ao contrário dos 14.000 cobrados pelo BFA. Os bancos consideram uma conta bancária inactiva quando o proprietário não efectua nenhum movimento num período de um ano, mesmo que nesta conta tenha valores monetários.

 

Fonte: Jornal Mercado

Deixe uma resposta