Artigo

Políticos abandonam CASA-CE

94 Visualizações

A CASA-CE tem enfrentado várias dificuldades desde que os partidos políticos que a compõem negaram a transformação da coligação em partido político. Nos últimos tempos vários dirigentes têm vindo a abandonar o partido.

Depois do regresso de Alexandre Dias dos Santos “Libertador”, responsável pela CASA-CE em Luanda, à UNITA na última quarta-feira (23.01), Francisco Viena, secretário-executivo da CASA em Benguela, também anunciou a sua desistência.

A DW África tentou, sem sucesso, ouvir a propósito Abel Chivukuvuku, mas sem sucesso. Mas numa mensagem publicada pelo deputado Lindo Bernardo Tito na sua conta da plataforma social online Facebook e com autoria atribuída ao líder da coligação, apela-se à “serenidade, lucidez, firmeza e coragem” e anuncia-se um encontro dos independentes da coligação para o mês de fevereiro.

O analista Ilídio Manuel refere que quase todos os partidos políticos da oposição em Angola estão em crise. Os problemas beneficiam o Movimento pela Libertação de Angola (MPLA) no poder, que também atravessa um momento difícil, alerta: “É natural que esses tipos de clivagem façam com que o partido no poder consiga colher os seus dividendos e passar a ideia de que a crise não se verifica apenas no seio do MPLA, mas também nas outras formações políticas”.

Osvaldo Mboco outro analista político angolano diz que a oposição precisa adaptar-se aos novos ventos que sopram no país. A abordagem política do Presidente João Lourenço tirou força aos tradicionais argumentos da oposição de que “temos um país extremamente corrupto, que temos um país com bastante nepotismo e má governação”, disse Mboco à DW África.

É ainda necessário que a oposição assuma o seu papel, que é fiscalizar as ações do Executivo e reagir de imediato a determinadas posições tomadas pelo Governo de Luanda, acrescenta o professor universitário. E salienta: “Mas a função da oposição não é meramente opor-se à governação. É também a de contribuir com ideias”.

 

Fonte: Angonotícias

Deixe uma resposta