Artigo

Resenha social: Visita do ministro da CS a quatro províncias marca semana

109 Visualizações

Luanda – A deslocação do Ministro da Comunicação Social, Nuno Albino, as províncias de Cuando Cubango, Bié, Huambo e Cuanza Sul, com vista a constatar o grau de funcionamento dos órgãos locais marcou a semana social que hoje (sábado) termina.

No Cuando Cubango, o governante prometeu a extensão dos sinais da Rádio Nacional de Angola (RNA) e da Televisão Pública de Angola (TPA) aos nove municípios da província do Cuando Cubango, com início previsto para Março deste ano.

Já no Cuito (Bié), o ministro anunciou para este ano o envio à China de 50 jornalistas de distintos órgãos do sector para formação em sistema inglês numa Universidade de Beijing.

Na sua estada ao Huambo, acompanhado pelos Presidentes dos Conselhos de Administração da ANGOP, Josué Salusuva Isaías, da Rádio Nacional de Angola (RNA), Marcos Lopes, da Televisão Pública de Angola (TPA), Francisco Mendes, das Edições Novembro, Victor Silva e quadros sénior do ministério, a comitiva constatou as condições de trabalho dos órgãos e o grau de execução das obras do Centro de Formação de Jornalistas.

Foi igualmente manchete da semana no sector da saúde, a introdução de dez milhões de kwanzas mensais, ao sector municipal de saúde de Icolo e Bengo, pelo Banco Mundial (BM) para a melhoria do funcionamento das unidades sanitárias, e concomitantemente o elevar da qualidade da assistência médica e medicamentosa, a partir deste ano.

Ainda no sector da saúde, fez eco o facto do Ministério da Saúde, através da Inspecção Geral da Saúde, ter proibido a importação, distribuição, comercialização e o uso da vacina do tipo BCG liofilizada para prevenção da tuberculose do fabricante GreenSignal Bio Pharma Pvt Ltd, Índia, produzida em 2019.

De acordo com uma circular do Minsa, de 22 de Janeiro desse ano, a proibição deve-se a inconformidade com as directrizes da OMS, que retirou da sua lista de vacinas pré-qualificadas, sobre boas práticas de fabrico, comprometendo potencialmente o seu desempenho.

A semana social ficou igualmente marcada pelo pronunciamento do Secretário de Estado do Trabalho e Segurança Social, Manuel de Jesus Moreira, que os trabalhadores segurado que se encontre totalmente incapacitado para o exercício de uma actividade laboral poderá beneficiar uma pensão de reforma por invalidez nas condições definidas por lei.

Fez saber que a implementação desta nova modalidade de prestação implicará um aumento na despesa com o pagamento das prestações sociais, pelo que será necessário fazerem-se estudos para a determinação do seu custo a curto, médio e longo prazo.

Fonte: Angop

Deixe uma resposta