Artigo

Super mercado Shoprite nega comercializar laranjas da África do Sul

188 Visualizações

A rede de supermercados de capitais sul-africanos, Shoprite, declarou segunda-feira última, não ter laranjas da África do Sul na sua oferta já há quatro meses.

Confrontada por um estudo publicado em Espanha, pela Unió de Llauradors, organização que reúne agricultores da comunidade valenciana, o director comercial daquele estabelecimento, Eduardo Cussendala, declarou que a rede está, neste momento, a vender laranjas provenientes de Israel e Marrocos, e que, nesta altura do ano, o grupo importa citrinos do Médio Oriente.

“Temos recebido semanalmente de Marrocos um contentor de laranja, limão, lima, toranja e tangerina e, da África do Sul, há muito tempo que deixamos de receber, porque a produção é realizada em Julho”, disse.

O responsável fez saber ainda que há quatro meses, uma importação já esgotada de oito a dez toneladas de laranja da África do Sul foi testada pelo Laboratório Central de Análise Alimentar, do Ministério da Agricultura e Florestas, onde o fruto foi considerado apto para consumo humano.

Implantada em Angola com 40 estabelecimentos, a Shoprite, segundo Eduardo Cussendala, projecta comercializar nos seus estabelecimentos – 26 supermercados e 12 hipermercados – citrinos de produtores nacionais dos municípios da Humpata e Libolo.

Dizer que as normas da União Europeia mandam que os produtos utilizados nas plantas sejam comprovadamente seguros para a saúde humana, havendo dezenas de su-bstâncias activas consideradas inseguras e por isso proibidas.

Recorde – se que a organização agrária espanhola que realizou o estudo e apelou a suspensão da venda de laranjas importadas da África do Sul, por colocarem em risco a segurança alimentar e representarem possível ameaça a saúde dos consumidores.

 

Fonte: Jornal O Mercado

Deixe uma resposta