Artigo

TAAG e TAP preparam aumento de frequências para Luanda e Lisboa

138 Visualizações

As companhias aéreas angolana TAAG e portuguesa TAP preparam-se para aumentar as frequências de voos semanais entre Luanda e Lisboa, com base num acordo sobre Transporte Aéreo a ser rubricado, nesta terça-feira, entre Angola e Portugal.

O novo acordo, a ser rubricado no quadro da visita de dois dias que o primeiro-ministro português, António Costa, realiza a Angola substitui outro assinado em Lisboa, no dia 14 de Outubro de 2010, e que estabeleceu a realização de 14 voos semanais.

Há oito anos as partes acordaram “o transporte de passageiros, carga e correio para quaisquer pontos de Angola e Portugal”.

Na óptica de António Costa, o novo acordo aéreo é um sinal que existe vontade em aumentar o trânsito entre os dois países, elevando-o a mais frequências semanais.

O primeiro-ministro português, que falava em Luanda, nesta segunda-feira, num encontro com empresários do seu país que trabalham em Angola, anunciou o aumento da linha de crédito de apoio às exportações de mil milhões de euros para mil e 500 milhões.

Esta linha de crédito ampliada, é um sinal muito importante da vontade dos dois países continuarem a estreitar as relações económicas, segundo o chefe do governo português.

“Creio que não há nenhum outro país, em qualquer continente, como Angola, com quem temos uma relação tão intensa, assente essencialmente nos laços individuais que se foram estabelecendo”, disse.

No quadro bilateral, António Costa acredita num futuro auspicioso, tendo feito referência ao processo de reforma em curso em Angola e destacado a aprovação das novas leis da concorrência e do investimento privado.

Esse ambiente de negócios tem que ser continuamente melhorado, afirmou perante mais de 150 empresários portugueses.

O primeiro-ministro não deixou de fazer menção ao facto de em menos de um mês haver “uma visita do primeiro-ministro português a Angola e do Presidente de Angola a Portugal. É uma excelente oportunidade para trabalhar, aprofundar e melhorar esse ambiente de negócios”.

Esta segunda-feira, o primeiro dia da visita, o primeiro-ministro tem ainda previsto uma deslocação a obra do hospital materno infantil da Camama, que está a cargo da empresa portuguesa Casais, num projecto avaliado em 194 milhões de dólares.

Em seguida, terá um encontro com a comunidade portuguesa residente na capital angolana, Luanda.

Na terça-feira, após a reunião entre o Presidente de Angola, João Lourenço, e o primeiro-ministro português, os dois governos deverão assinar vários acordos, entre os quais uma convenção para o fim da dupla tributação e um memorando para a progressiva regularização de dívidas de entidades públicas angolanas a empresas portuguesas.

Os governos de Angola e Portugal deverão ainda estabelecer um plano de cooperação no sector da agricultura e assinar um Programa Estratégico de Cooperação 2018/2022.

 

FONTE: Tpa

Deixe uma resposta