Artigo

Isenção de visto permite entrada de oito mil turistas

67 Visualizações

Pelo menos oito mil e 410 turistas estrangeiros receberam, no primeiro semestre deste ano (2019), visto para entrar em Angola, no âmbito do novo regime de isenção e simplificação de concessão de vistos de turismo, em vigor desde 30 de Março 2018, informou em Luanda, o subcomissário dos Serviços de Migração e Estrangeiro (SME), Teixeira da Silva Adão.

Ao falar numa conferência do 1º Congresso sobre hotelaria e turismo e da ExpoHotel Angola 2019, que decorre desde quinta-feira em Luanda, sublinhou que esses vistos foram obtidos via online nas fronteiras de Massabi (Cabinda), Santa Clara (Cunene), Luau (Moxico) e do aeroporto Internacional de Luanda e do aeroporto Internacional de Mukenga (Huíla).
Dados indicam que no ano transacto, 18 mil e 409 turistas estrangeiros receberam visto de turismo, sendo o Brasil, China e Portugal os países cujos cidadãos mais beneficiaram de visto.

As novas regras isentam e facilitam o acesso ao visto a cidadãos de 61 países, incluindo Portugal, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Brasil e Timor Leste, desde que apresentem apenas bilhete de passagem, passaporte, comprovativos de alojamento e meios de subsistência no pedido de visto de Turismo, que é emitido já à chegada à capital angolana.
Lembrou que a necessidade de adequar acções que visam responder as exigências do fenómeno migratório actual, determinou, por parte do governo angolano, a adopção de uma política de imigração, consubstanciada na criação de um pacote legislativo migratório.

O subcomissário lembrou também que um conjunto de diplomas legais de substância migratória e transversais, com impacto na entrada, permanência e saída de cidadãos estrangeiros turistas e não só, integração de imigrantes na sociedade, Investimento privado, isenção e simplificação de procedimentos para concessão de visto de turismo, na fronteira, definição, actualização e uniformização das taxas dos actos migratórios, colocação de oficiais de Ligação de Imigração nas Missões Diplomáticas e Postos Consulares, dentre outras matérias.

Fonte: Angonotícias

Deixe uma resposta