Artigo

Refriango: Familiar de funcionário expatriado denúncia incumprimentos contratuais e péssimas condições de alojamento

107 Visualizações

Na Refriango empresa angolana especializada na produção e distribuição de refrigerantes, sumos, águas, bebidas energéticas e bebidas alcoólicas, vive-se alegadamente, uma situação de atrasos no pagamento de salários, condições precárias de alojamento para alguns trabalhadores expatriados bem como incumprimento dos contrato de trabalho por parte da empresa. O relato vem do familiar de um trabalhador da nacionalidade brasileira, que recentemente viu o seu contrato não renovado e com 4 meses de salários em atraso. Segundo Janete dos Santos Teixeira Alves Freire, os incumprimentos por parte da empresa Refriango, fez com que um dos funcionários da empresa tenha perdido a vida por conta de um enfarte.

Publicamos na íntegra, a denúncia feita pela senhor Janete Freire: Meu nome é Janete dos Santos Teixeira Alves Freire. Estou escrevendo esta carta para suplicar ajuda da imprensa em um fato ocorrido com o meu esposo em Angola. Meu esposo Sérgio Alves Freire , esteve ligado a empresa Refriango do ano de 2014 até esse ano de 2019, durante esse período que dedicou seus trabalhos como mecânico de geradores industrial na Refriango , ele e nós sua família esposa e filho passamos por várias dificuldades e constrangimentos por conta de descumprimento as cláusulas do contrato de trabalho por parte da empresa Refriango.

Atrasos no pagamento de salários era constante, condições precárias de alojamento, meu esposo viveu anos morando em um contentor no pátio da empresa sendo infectado várias vezes por febre tifoide e paludismo ,e ainda tendo que lidar com a falta de dinheiro para suprir nossas necessidades por conta da falta com o pagamento por parte da Refriango. Tive que intervir daqui do Brasil denunciando a imprensa de Angola que ajudou e todos os trabalhadores foram transferidos para casas com melhores condições de vida. No entanto os pagamentos dos funcionários continuou atrasando. Tem até um fato ocorrido com um dos funcionários brasileiro da empresa que trabalhava no mesmo setor que o meu esposo que teve um infarto e perdeu sua vida ao que tudo indica por conta do stress muito grande por conta da falta de compromisso da empresa para com os funcionário repatriados com o pagamento de seus salários.

Meu esposo foi desligado da empresa em Maio desse ano, com quebra de contrato em vigência, 4 meses de salários em atraso, assinando rescisão sem receber seus ordenados em atraso e nem multa por quebra contratual. Peço a vocês da imprensa seria de Angola que nos ajudem pois estamos passando por muitas dificuldades com dívidas acarretadas por conta da falta de compromisso da Refriango com seus funcionários estrangeiro. Nos sentimos humilhados. E nessa mesma situação se encontram outros brasileiros e portugueses vítimas dessa empresa que tanto explora seus funcionários estrangeiro e não compre seus contratos. Por favor nos ajudem!

Refriango reage

A Refriango tem feito ao longo dos anos, um grande investimento no seu capital humano, acreditamos que a gestão eficiente dos Recursos Humanos é determinante no sucesso de qualquer organização. De acordo com o plano estratégico da empresa, foi criada em 2015, uma Academia de Formação, com vista ao desenvolvimento das competências técnicas de todos os colaboradores , com uma forte aposta na capacitação humana nacional, havendo um plano de redução do quadro de estrangeiros ao longo dos anos. A Refriango cumpre com todas as obrigações legais com os seus colaboradores, nacionais ou estrangeiros. Não existem salários em atraso, existem sim atrasos pontuais nas transferências de salários dos expatriados para o exterior, por motivos que nos são alheios e que se prendem com a disponibilidade de divisas dos bancos comerciais.

Sabemos que esses atrasos nas transferências causam transtornos às famílias dos colaboradores estrangeiros, mas infelizmente é uma situação totalmente externa ao controlo da empresa. No caso em concreto exposto no vosso email, importa referir não ter existido quebra de contrato, o mesmo chegou ao fim e atempadamente foi comunicada a não renovação. Possivelmente a esposa do Sr. Freire possa não ter tido acesso aos verdadeiros factos, por parte do seu companheiro.

Por outro lado, estamos disponíveis para vos apresentar o condominio dos expatriados, para que possam comprovar que as respectivas condições nada têm a ver com que foi apresentado no email abaixo.

Fonte: Angonotícias

Deixe uma resposta