Artigo

UNITA quer relatório e contas urgente do Fundo Soberano

62 Visualizações

A UNITA, maior partido da oposição angolana, defendeu esta quarta-feira a apresentação pública “urgente” do relatório e contas do Fundo Soberano de Angola, a ser feito com uma auditoria “independente e credível”.

A posição foi expressa pelo vice-presidente da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), que falava em conferência de imprensa, enquanto ‘primeiro-ministro do Governo-Sombra’ daquela formação política.

Raul Danda referiu que o Fundo Soberano de Angola foi constituído com um capital inicial de cinco mil milhões de dólares (4,4 mil milhões de euros), e é preciso que o Governo informe os angolanos “quanto é que o fundo já rendeu até hoje, volvidos sete anos” da sua criação.

Segundo Raul Danda, recentemente o Presidente angolano, João Lourenço, afirmou que o fundo poderia funcionar com menos dinheiro, tendo em conta o financiamento do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

O ‘primeiro-ministro do Governo-Sombra’ da UNITA lembrou que o Estado angolano tornou público o processo junto de tribunais em relação ao resgate dos ativos do Fundo Soberano de Angola, salientando que cidadãos angolanos foram processados e presos.

“Sem dar nenhuma explicação sobre os resultados definidos no processo nem prestar relatório quanto ao balanço dos ativos do fundo, os angolanos são surpreendidos com a decisão ilegal de utilização de dois mil milhões de dólares [quase 1,8 mil milhões de euros] para financiar um Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, vulgo PIIM”, salientou.

Recorde-se que o Fundo Soberano de Angola foi gerido até 2018 por José Filomeno “Zenu” dos Santos, o ex-presidente do conselho de administração (PCA).

Fonte: Angonotícias

Deixe uma resposta